Uma empresa pode ter graves prejuízos financeiros, de reputação e até mesmo ir à falência por vazamentos de dados corporativos confidenciais, ou até mesmo a perda deles. A mesma tecnologia que veio para facilitar os negócios pode ser perigosa se a empresa não der a real importância à segurança digital.

As causas para uma empresa ter informações roubadas, furtadas ou vazadas são inúmeras. Muitas temem o ataque malicioso de hackers externos e até se protegem contra eles, o que é importante, mas muitas vezes não se preocupam como deveriam com as ameaças internas provocadas por próprios colabores, seja intencionalmente ou não.

De acordo com o relatório divulgado pela Cybersecurity Ventures, empresa de análise de informação e segurança, estima-se que em 2021, os crimes digitais vão custar mais de US$ 6 trilhões às empresas. Para mitigar qualquer tipo de contratempo, listo abaixo três principais cuidados necessários que uma empresa deve ter para evitar vazamentos de dados críticos:

#Foque nas pessoas: Os ataques internos precisam ser considerados. Por isso, é fundamental oferecer capacitações a todos os colabores de acordo com os cargos que ocupam. Vale definir uma política interna de segurança acessível e de fácil entendimento a todos. É preciso deixar claro o que é permitido e o que é proibido dentro da organização, como o acesso a determinados sites, redes sociais ou usos de dispositivos móveis como pen drives ou disco removível. Considere implantar a obrigatoriedade de contratos de confidencialidade dependendo do nível de cada profissional.

#Acesso e mobilidade: Atualmente é impossível imaginar gerir uma empresa sem o uso da mobilidade. Acessar qualquer documento, a qualquer hora de qualquer lugar agiliza muito o fluxo das rotinas. Porém, essa facilidade quando mal direcionada pode ser uma porta perigosa para vazamentos de dados, seja por e-mail ou por acesso à web. O acesso remoto pode facilitar essas ameaças, mas o cuidado precisa se estender também à rede interna e por isso é preciso redobrar o cuidado com downloads e compartilhamento de arquivos internos.

#Invista em tecnologia: Em ambos os casos, a empresa precisa investir em antivírus, soluções de segurança de prevenção a perda se dados (DLP), anti-malware, criptografia, alertas, soluções de monitoramento, uso de senhas fortes, testes periódicos de vulnerabilidade, backups, incentive certificações, entre outros controles de segurança. Com a ajuda de empresas especializadas é possível definir quais as áreas mais vulneráveis aos ataques, quais dados são mais sigilosos e qual a tecnologia mais indicada para protege cada uma das informações.

As ameaças à vulnerabilidade dos dados corporativos são reais, mas isso não deve tirar o sono de nenhum gestor. O ponto é ter em mente que para evitar vazamentos de dados e prejuízos para sua empresa é preciso focar em pessoas e tecnologias. E mais, entender que os prejuízos causados por esses eventos são muito maiores do que o investimento em segurança.

Quer saber mais sobre o assunto? Converse conosco!

SOBRE A FORCEPOINT
Forcepoint é uma marca comercial da Forcepoint LLC. Raytheon é uma marca comercial registrada da Raytheon Company. Todas as outras marcas comerciais e registradas pertencem aos respectivos detentores.

[REPORT_2017_SECURITY_PREDICTIONS_PTBR] 500004.111516

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here