Novo Forcepoint X-Labs traz o primeiro laboratório de segurança do mundo dedicado às inovações da inteligência comportamental

Especialistas líderes mundiais em pesquisas sobre segurança, ciência de dados, psicologia e contrainteligência estão reunidos com foco total na compreensão do comportamento humano e na construção de soluções de cibersegurança adaptáveis aos riscos

A Forcepoint, líder mundial em cibersegurança, lançou hoje o X-Labs, a primeira divisão de pesquisa dedicada do mundo que combina profundo conhecimento em segurança com pesquisa científica comportamental. A nova equipe do X-Labs usará informações de dados de todo o portfólio de produtos da Forcepoint para impulsionar a inovação em soluções de segurança modernas e adaptáveis aos riscos. Isso fornecerá às empresas e agências governamentais soluções de cibersegurança mais flexíveis e eficazes, adequadas para o intrincado cenário de ameaças da nuvem em primeiro lugar.

Nos últimos sete anos, mais de US$ 1 trilhão foram gastos em cibersegurança, resultando em uma taxa de sucesso de 95%… para os atacantes. Hoje, os produtos de segurança legados falham porque não são projetados para os desafios modernos da cibersegurança e não conseguem resolver as duas constantes em qualquer organização: pessoas e dados.

O X-Labs irá transformar e expandir as soluções de cibersegurança tradicionais baseadas em inteligência de ameaças com insights em processo de patente de inteligência comportamental e de máquinas. Essa inteligência comportamental exclusiva será integrada à nova Forcepoint Converged Security Platform para estender a proteção automatizada e adaptável a riscos para toda a infraestrutura local e de nuvem de toda uma organização.

“A missão do Forcepoint X-Labs é entender as identidades digitais e seus comportamentos cibernéticos relacionados, particularmente a interação com dados e a propriedade intelectual de alto valor”, disse Nicolas Fischbach, Chief Technology Officer da Forcepoint. “A abordagem única da Forcepoint em cibersegurança oferece insights baseados na inteligência comportamental. Entregues dentro de um processo de privacidade por design, esses insights sobre o comportamento nunca foram antes integrados em produtos de segurança. Os CISOs precisam de um parceiro de segurança que possa identificar comportamentos normais e anômalos nos ambientes de TI híbridos e fornecer dinamicamente soluções de segurança automatizadas e adaptáveis aos riscos.”

As empresas são constantemente desafiadas por milhões de eventos de segurança e são obrigadas a tomar decisões diretas: permitir ou negar. Essa abordagem antiga para lidar com a segurança gera atrito aos negócios e faz com que oportunidades de prevenção de incidentes sejam perdidas. Os humanos e as máquinas, reconhecidos coletivamente como “entidades” em uma rede, representam um nível dinâmico de risco para a organização, que pode mudar em questão de segundos.

Como um bloco central da Forcepoint Converged Security Platform, a equipe do X-Labs utilizará o Adaptive Trust Profile™ (ATP). Mais do que uma tecnologia, o ATP é uma coleção de atributos, modelos e inferências sobre entidades que cria, através de inteligência artificial aplicada e analítica, um conjunto de riscos para cada entidade. O ATP permite que os profissionais de segurança se concentrem nas entidades que realmente representam o mais alto nível de risco para os negócios ou para outros funcionários, aliviando as enxutas equipes de segurança dos atritos que afetam os atuais produtos de segurança pontuais.

 “Estamos nos afastando dos sim e não reativos para decisões baseadas em um risco classificado dinamicamente”, disse Raffael Marty, Vice-presidente de Pesquisa e Inteligência da Forcepoint. “Ao fornecer insights em torno da inteligência comportamental e das ameaças, e integrá-los nativamente em nossos produtos, oferecemos uma verdadeira proteção adaptável aos riscos que compreende as pessoas e seus comportamentos. Isso reduz significativamente o atrito da segurança em uma organização e permite que os líderes de negócios liberem o poder da produtividade e da inovação para conquistarem uma vantagem competitiva real.”

O ATP foi projetado para integrar-se nativamente à análise baseada em comportamento da Forcepoint, que coleta dados de sensores em nuvem, endpoints, aplicativos de terceiros, serviços (incluindo SaaS) e muito mais. Os modelos de inteligência artificial dentro do ATP contextualizam os eventos e calculam uma pontuação de risco para cada entidade. As pontuações de risco são calculadas utilizando um catálogo de comportamento expansivo composto por inúmeros cenários, como um usuário roubando dados ou as credenciais de conta de um indivíduo sendo comprometidas.

A diversificada equipe do X-Labs inova com soluções para o avançado cenário de ameaças atual

O amplo conjunto de habilidades dos membros da equipe X-Labs é único no mundo. Nenhum outro fornecedor de cibersegurança conseguiu reunir pesquisadores de segurança com cientistas de dados, psicólogos e especialistas em contrainteligência para inovar suas soluções de segurança e realmente entender as pessoas e seus cibercomportamentos. Os especialistas do X-Labs estão distribuídos globalmente, incluindo equipes com sede em Austin, Texas; Baltimore, Maryland; San Diego, Califórnia; Cork e Dublin, Irlanda, Reading, Reino Unido; e Helsínquia, na Finlândia.

Recursos adicionais:

  • X-Labs
  • Blog: X-Labs Leads Behavior-Intelligence Innovation in Cybersecurity
  • Blog: Além dos chavões: A relação da ciência cognitiva na cibersegurança
  • Relatório: Relatório de Previsões Forcepoint de Cibersegurança para 2019

 

O que achou deste post?

Siga a Forcepoint nas redes sociais

Facebook: https://www.facebook.com/ForcepointLLC/ 

LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/forcepoint

Twitter: https://www.twitter.com/forcepointsec

Instagram: https://www.instagram.com/forcepoint 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here